Salsão


No Brasil, ele não é tão popular, mas, na Europa, o aipo tem história antiga e célebre — é citado até na “Odisséia”, o famoso poema épico escrito pelo autor grego Homero, que viveu provavelmente no século 8 a.C.

O salsão ou aipo (Apium graveolens) é uma planta aromática comestível da família das apiáceas. Todas as partes vegetativas podem ser consumidas: a raiz, o caule e as folhas. A raiz do salsão é utilizada na confecção de sopas e caldos, o caule em saladas e no coquetel Bloody Mary e as folhas como condimento parecido com a salsa.

A espécie foi descrita por Lineu e publicada em Species Plantarum 88 1: 264–265. 1753.

Na páscoa judaica a raiz do salsão é usada na preparação do sêder e consumida com água salgada como Carpás, o fruto da terra.

Salsão, tal como é geralmente comercializado

No século XVII, o aipo foi cultivado pelos italianos a partir de um tipo silvestre, resultando na produção de variedades menos amargas. Antes disso, o sabor de aipo era obtido do aipo selvagem e do levístico. No século XIX, o aipo começou a ser usado de forma generalizada na Inglaterra e nos Estados Unidos.

As folhas de aipo podem ser desidratadas e são usadas como uma fonte do óleo essencial de aipo.

Comentários